LER É UM PASSO PARA CRESCER!
RSS

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

UM MAGNÍFICO TESOURO (Capítulo II)

Correu várias horas e já se sentia muito cansada. Não havia luz pública, a única luz que havia era a do luar. A lua cheia iluminava a ilha com uma luz tão forte que sentia-se perseguida pela sua própria sombra.

Ela não conhecia a ilha e não tinha a certeza se aquele caminho deserto era seguro. A única coisa que se mexe além de si mesma é a sua sombra. As sombras dos arbustos e das árvores entram no caminho para a assustar.
Sente necessidade de fugir e continua a correr cada vez mais cansada. De repente começa a ver tudo desfocado e sente na cabeça uma pancada violenta, que a faz cair por terra. Ainda vê um vulto aproximar-se...
A Joana não tinha conseguido adormecer e via as horas a passar. Ainda é noite, mas o dia está quase a nascer. Elas tinham que cumprir o prazo que o guarda da ilha lhes impôs para se poderem manter naquela ilha em busca do tesouro. Impaciente, decidiu ir ao encontro da sua amiga.
Logo à saída da gruta onde se encontrava, sentiu pisar alguma coisa: era o arco do cabelo da sua amiga.
Que estranho... o arco da Cláudia! Será que ela o deixou cair quando saiu daqui? Com certeza ela apercebeu-se, pois o cabelo ficou solto. Porque é que ela não voltou atrás buscá-lo? Ou será que ela já voltou do barco... e largou aqui o arco. Mas como, porque o deixou cair? Onde está Cláudia? - Joana sentia-se assaltada por tantas perguntas que surgiam assim, bruscamente e a deixavam confusa.
Devia esperar ali até surgirem as respostas? Ia à procura de Cláudia... mas onde? Ao barco? Pela ilha? Que havia de fazer?...
Entretanto chegou o dia...





Trabalho realizado pela turma do 3.º ano de Assento 2
- Professor Armando Guedes




1 comentários:

Anónimo disse...

Olá meninos! Adorei a vossa história...
Estou à espera de ver mais trabalhos vossos!
Quem faz trabalhos aasim bonitos não pode parar...
Carina

Publicar um comentário