LER É UM PASSO PARA CRESCER!
RSS

terça-feira, 27 de abril de 2010

O BURRINHO LUTADOR! (CAPÌTULO VII)

     – O que vos traz aqui?
     – Viemos de muito longe e indicaram-nos este belo sitio, para podermos descansar.
     – Vou mostrar-vos a fábrica – disse o Alexandre – é um sítio onde vão ver e aprender maravilhas!
     – Que tipo de fábrica é esta?
     – É uma fábrica de queijo suíço.
     – Gosto desta conversa e o meu estômago também! - disse o Mico.
     Foram ver as várias secções da fábrica e qual não foi o seu espanto quando viram os numerosos e variados queijos expostos nas prateleiras! Mico, como estava cheio de fome, imaginou um queijo em forma de um palácio. De repente, começa a correr na sua direcção, mas sente as suas patas presas ao chão. Caramelo, pisando, o seu rabo disse:
     – Tem calma Mico ou vais estragar tudo! – mas o seu amigo não lhe deu ouvidos e continuou o seu caminho. Imaginou-se um rei dentro do seu palácio. Com o pano que rodeava o queijo imaginou sua linda princesa com uma grande beleza. Estava maravilhado!
     De súbito, ouviu uma voz que lhe dizia:

      – Mico, Mico o que estás a fazer? – mas o ratito encantado continuou o seu sonho saboreando os vários queijos.
     Caramelo, já preocupado, pega num balde com água e despeja-a na sua cabeça. Mico desperta do seu sonho bastante revoltado:
     – Olha lá, porque me molhaste?
     – Tu sabes o que estás a fazer? – retorquiu o burrito Caramelo.
     – Estou a saborear um rico e saboroso queijo suíço.
     – Achas que estás no nosso cantinho mágico?
      Os dois amigos chatearam-se e começaram com uma luta de queijo.
     Quem não gostou da ideia foi a Emília e o Alexandre (responsáveis por manter a fábrica limpa e em actividade) ameaçando ir avisar o patrão se não limpassem tudo e fabricassem novos queijos.
     Os amigos, embora contrariados, entenderam o mal que fizeram e tentaram remediá-lo: limparam a fábrica devidamente e começaram a preparar os novos queijos. Essa tarefa demorou toda a noite e mais cinco horas do dia seguinte.
     Os dois amigos, exaustos, reflectiram e chegaram à conclusão que os conflitos não resolvem nada. Abraçaram-se e prometeram nunca mais se zangarem!
     Mais tarde chega o Alexandre e fica estupefacto quando vê a fábrica mais limpa do que nunca e com maior número de queijos. Convida então o Caramelo e o Mico para um belo banquete.
     Mais tarde, os dois amigos quiseram continuar o seu caminho e resolveram fazer as despedidas. A Emília preparou-lhes um belo farnel e, como agradecimento, deu-lhes um mapa onde indicava a sua próxima paragem que seria…

(Trabalho realizado pelos alunos do 4º ano de EB1 De Lomar)
Ilustrações realizadas por: David e António

1 comentários:

Anónimo disse...

Parabéns a todos!! Gostámos muito.
João e Rita

Publicar um comentário